Família acredita que mal súbito provocou o afogamento do deputado João Derisório

Reprodução Redes Sociais / Instagram

Reprodução Redes Sociais / Instagram

A família do deputado estadual Jo√£o Isidório (Avante), que morreu afogado na tarde desta quinta-feira (11), acredita que ele sofreu um mal súbito antes de se afogar. O deputado participava de um passeio de escuna junto com alguns familiares e quando estava na Praia de Loreto, na Ilha dos Frades, pulou no mar. As pessoas observaram que ele em vez de nadar, come√ßou a se debater na √°gua. Por isso, os familiares acreditam que ele pode ter sofrido um mal súbito. As informa√ß√Ķes foram passadas pelos familiares à assessoria de comunica√ß√£o da Prefeitura de Candeias, município onde o parlamentar morava.

Ainda conforme a assessoria, Jo√£o foi levado para a escuna de volta e a embarca√ß√£o seguiu para Madre de Deus, quando o deputado foi levado para o hospital municipal da cidade. Houve tentativa de reanima√ß√£o por mais de uma hora, mas o parlamentar de 29 anos n√£o resistiu. Uma UTI Móvel do Samu saiu de Candeias para Madre de Deus para prestar suporte no atendimento, mas o deputado n√£o resistiu.

O prefeito de Candeias, Doutor Pit√°goras, decretou luto de sete dias na cidade, onde funciona a Funda√ß√£o Doutor Jesus, onde Jo√£o morava junto com o pai, o pastor Sargento Isidório. A institui√ß√£o presta atendimento gratuito para dependentes químicos.